inicio - hoomu peeji     Dados - Deeta     Cultura - Bunka     Dicas - hinto     Contato - Renraku

en sp jp gr it fr gr nt sers ch ar
expressoes - kotoba
Hiragana
Katakana
Dicionário -  Ziten
Gramatica - Bunpou
Kanjis
Fontes - Zitai
Clipes - Bideo Kuripu
Musicas - Ongaku
TV Nihongo
Wallpapers - Kabegami
Downloads
Japao HiTec - Tecnologia Japonesa - Nihon Haiteku
Orkut


Kanjis - Origem

Combinação:


     É a mistura de um elemento significativo e um fonético. O primeiro diz a classificação do ideograma num dos 214 radicais, o segundo é indica a pronúncia. Por exemplo o ideograma “oceano” 洋 se escreve juntando-se “água” 水 mais “ovelha” 羊 porque a pronúncia yang em chinês, tanto significa ovelha como oceano, tendo este ideograma, o “água” ao lado do ideograma “ovelha”, para indicar a que yang se refere. Ou o ideograma t’áng 糖 - açúcar que é composto por mi 米 - arroz indicando sua natureza com algum cereal e t’áng 唐, palavra usada como nome próprio e aqui apenas como elemento fonético.

     A entrada dos kanjis no Japão, trazidos da China por monges em escrituras budistas, ocorreu entre os séculos II e III da nossa era. Somente no século VI, com o incentivo à difusão do budismo pelo príncipe Shotoku, o conhecimento do kanji se espalhou pelo país. O sábio coreano Wang I ensinou o kanji pelo Japão. No século IX, ainda no período Heian, os japoneses criaram os dois silabários, katakana e hiragana, a partir da simplificação dos kanjis chineses.

     O precursor destes silabários foi a escrita chamada “kanbun” que consistia no uso de kanjis com sinais diacríticos adaptados à gramática japonesa. Posteriormente surgiu o “man-yougana”, um conjunto de ideogramas elaborados com base na coletânea de poemas “Man youshu”, em que se desprezava seu significado e se considerava apenas a pronúncia para utilizá-lo na língua japonesa. Da simplificação do “manyougana” por monges de um monastério, surgiram os silabários.

     São de uso corrente no Japão, cerca de 2300 kanjis, além dos dois silabários com 46 fonemas cada, hiragana e katakana. Dos kanjis, 1945 são os chamados joyou kanji (kanji de uso corrente cujo aprendizado se faz até o ensino médio), que têm geralmente duas classes de pronúncias: on-yomi, de pronúncia japonesa e kun-yomi, de pronúncia chinesa. Há várias pronúncias tanto on-yomi como kun-yomi. Esta se explica pelas épocas e pela pronúncia da região da China de onde foram introduzidos. Há kanjis de apenas uma das pronúncias.

     Abaixo, segue a tabela dos 80 kanjis mais básicos, conhecidos como a "Primeira série do Jouyou Kanji". Futuramente os apresentaremos da mesma forma que a tabela de hiragana. Aguarde!

Tabela de Kanjis

topo
<<<Anterior

Atualizacoes parceiros

parceiros

Creative Commons License Site Meter Nihongo Brasil by Rafael de Souza Queiroz is licensed under a Creative Commons Atribuição
- Uso Não-Comercial - Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License
.